trombose - Dr. Bruno Carvalho - Angiologia e Cirurgia Vascular

É possível prevenir a trombose?

Você sabia que é possível sim prevenir a trombose? Mas, como? Se você está  se perguntando isso e acabou encontrando este artigo, fique tranquilo, nós iremos responder e ainda dar muitas dicas de como uma vida saudável realmente faz toda a diferença.

Trombose

Antes de mais nada, você sabe o que é trombose? Nosso sangue circula em nosso corpo pelo sistema sanguíneo, que nada mais é que uma espécie de encanamento. 

Apesar de estar em formato líquido, o sangue possui a capacidade de endurecer, processo conhecido como coagulação. Se não fosse essa capacidade, qualquer ferimento em nosso corpo, resultaria em uma grande perda sanguínea. Porém, devido a processos de alteração da normalidade, o sangue pode coagular dentro dos vasos sanguíneos e isso chamamos de trombose. 

Com o passar dos anos e uma vida sem critérios saudáveis, coágulos de sangue podem se formar nas veias e artérias, impedindo o fluxo natural do sangue. 

Divididos em dois tipos principais, a trombose pode afetar todo o corpo.

Trombose venosa

Trombose venosa é o tipo mais comum de trombose e ocorre na parte do sistema sanguíneo responsável por “trazer de volta” o sangue. Pode ser profunda ou superficial a depender de onde afeta e ocorrem principalmente nos membros inferiores. Seus sintomas variam entre calor, dor, vermelhidão e inchaço na região onde está localizado o trombo. 

 

Trombose arterial

Este tipo de trombose se forma nas artérias, parte do sistema sanguíneo responsável por levar o sangue até nossas células. É o sistema mais importante e portanto quanto acometido pela trombose, pode trazer consequências mais graves. 

É esse tipo de trombose que leva as doenças mais importantes da atualidade, o infarto e o acidente vascular cerebral, popularmente conhecido como derrame. 

Na grande maioria das vezes, essa trombose é precedida por uma doença chamada aterosclerose, que em termos simples, é o depósito de gordura na parede das artérias.  

A trombose, além dos efeitos deletérios locais, pode levar ao desenvolvimento de outro tipo de doença. Este coágulo formado, pode se desprender e causar problemas distantes da origem. Esse processo é conhecido como embolia. 

Quais as causas da trombose?

Como todos já devem saber, uma vida sem exercícios físicos e com uma péssima escolha alimentar é fator de risco para inúmeras doenças e complicações, entre elas a trombose

As causas mais conhecidas dessa doença, são: doenças genéticas, longos períodos de imobilidade, seja após uma cirurgia ou em viagens por muito tempo sentado, obesidade e tabagismo. Até mesmo câncer está entre os fatores de risco para o surgimento desse mal.

Quem ela costuma afetar?

A Trombose afeta principalmente pessoas com mais de 60 anos, pessoas com histórico familiar da doença, mulheres que usam anticoncepcional e até mesmo grávidas, seja durante a gravidez ou no parto. 

Quais os riscos da trombose?

O corpo humano é tão inteligente que ele próprio possui meios de dissolver um coágulo de uma trombose

Porém, apesar de ser uma boa notícia, está longe de ser a total solução pois este processo de dissolução é lento e pode deixar sequelas. 

A principal complicação da trombose venosa é a embolia pulmonar que pode levar a quadros graves de insuficiência respiratória. Em segundo lugar bem a síndrome pós trombótica, que é uma alteração que permanece na circulação venosa, como uma cicatriz, que pode levar a desenvolver doenças décadas após a trombose

Em se tratando de trombose arterial, quando ocorre nos membros, a maior complicação é a perda de vitalidade com necessidade de amputação e infelizmente isso pode acontecer em poucas horas. Caso seja nas artérias do coração, ocorre o infarto e nas artérias do cérebro o acidente vascular cerebral.

Exercícios físicos previnem a trombose?

Sim! Já falamos aqui que uma vida sem exercícios e sem alimentos saudáveis provoca trombose, não é mesmo? 

Uma das melhores armas que temos para evitar que trombose se forme em nossa corrente sanguínea está na vida cheia de exercícios físicos.

Mas, você pode até se perguntar: eu não tenho tempo, como vou manter uma rotina ativa de exercícios? 

O tempo que você passa trabalhando em pé ou no escritório sem fazer nada pode ser substituído por uma curta caminhada para beber água ou imprimir um documento importante. 

Entre alguns exercícios só para as pernas, panturrilha e calcanhares, um você até mesmo fazer sentado, que é: apoiar as pontas dos pés no chão e elevar o joelho, forçando a musculatura da panturrilha. 

Mover os pés em círculos, pelo menos 30 vezes em cada, é uma boa alternativa também. 

Trocar o elevador por escadas, andar de bicicleta ou até mesmo voltar para casa a pé, são pequenos hábitos que ajudam a proteger o corpo contra o surgimento de trombos. 

Outro bom alongamento para os pés e panturrilhas é: ficar na ponta dos pés, segurar por alguns segundos e depois, apoiado nos calcanhares, elevar a ponta dos dedos. Repetir esse exercício algumas vezes ajuda a aquecer a musculatura.

Meias de compressão para pessoas que ficam muito tempo sentadas podem ser uma boa alternativa para motivar a circulação sanguínea. 

Sabe o mais incrível? Todos esses pequenos exercícios e dicas podem ser realizados em casa. 

Quais alimentos podem evitar a trombose?

Vamos primeiro falar das vitaminas? Alimentos ricos em vitamina C fortalecem as paredes das veias, por isso, laranja, limão, abacaxi, goiaba e couve, brócolis, pimentão amarelo, entre tantos outros alimentos, são essenciais para evitar a doença.

Agora, é importante evitar alimentos com a vitamina K (isso no caso de se observar uma predisposição à trombose com o médico) devem ser evitados. Vegetais verde escuro estão entre eles. 

Beber bastante água ajuda bastante, diminuir o consumo de sal e ultraprocessados também. Outro forte aliado é eliminar de vez o cigarro, aliás, é bom maneirar na bebida alcoólica.

Não é de segredo de ninguém que bebidas alcóolicas e alimentos muito gordurosos estão fora do cardápio saudável. 

Com o passar dos anos, essa gordura se acumula nas paredes das veias e artérias e é muito mais fácil liberar substâncias para que os coágulos se formem. 

Quer montar um cardápio certeiro contra a doença? Procure o seu médico e converse com ele. 

Após uma bateria de exames, ele te dará todas as dicas e ao procurar o nutricionista, você terá todas as armas para diminuir os riscos de adquirir trombose.

Existem doenças que se relacionam com o surgimento de trombose?

Infelizmente sim, as varizes por exemplo podem levar à trombose mas, nem sempre acontece. O que pode relacionar as duas é o fato de que por ali o sangue circula mais devagar, ou seja, é favorável ao aparecimento de trombos.

Trombose se resolve com cirurgia?

A resposta é depende.

Devido a rapidez que os tecidos sem suprimento sanguíneo morrem, quando a trombose é arterial, a cirurgia é uma das principais armas para se tratar essa doença. A cirurgia chamada tromboembolectomia, através de um balão, faz uma “limpeza” daquele local literalmente entupido. Este procedimento em alguns casos também pode ser feito por tratamento endovascular com medicações para dissolver mais rápido esse coágulo. 

Já na trombose venosa, raramente é necessário o uso de intervenção cirúrgica. O tratamento é mais comumente realizado através de medicações anticoagulantes, seja por via endovenosa ou comprimidos. 

Outras Publicações

Salvamento de Membro

A angioplastia de membros inferiores é uma espécie de cirurgia minimamente invasiva, que serve para desobstruir as artérias dos membros inferiores.  É realizada através da

Leia Mais »
× Agende sua consulta