trombose

Qual a diferença entre Trombose arterial e Trombose venosa?

A trombose é a formação de um coágulo de sangue que impede o fluxo do mesmo, provocando inúmeras consequências. Mas você sabia que existem diferentes tipos de trombose? Hoje iremos falar sobre as diferenças entre trombose arterial e trombose venosa.

Segundo dados da Sociedade Internacional de Trombose e Hemostasia, uma em cada quatro pessoas pode desenvolver algum tipo de trombose. E, segundo estudos, até mesmo a COVID-19 está por trás do surgimento dela, pois ela desregula a circulação sanguínea. 

Uma coisa é certa, a trombose pode ser evitada e em muitos casos tratada precocemente, evitando assim muitas de suas mais sérias consequências, que são: derrames, infartos e embolias pulmonares. 

O que é Trombose Arterial?

As artérias são uma rede de vasos que transportam o sangue sob forte pressão do coração para todos os tecidos do corpo, a veia faz o outro caminho: leva o sangue dos tecidos em direção ao coração. 

A trombose arterial acontece então nesse sistema, que leva o sangue para os tecidos do corpo. Comumente ela está relacionada à aterosclerose, que popularmente falando é conhecida como as placas de gordura. Quando isso ocorre, o sangue começa a se acumular e fica ali, parado, impedindo o transporte de nutrientes e oxigênio. 

Essa obstrução causa diferentes consequências dependendo do local onde acontece. Por exemplo, a trombose arterial na artéria coronária causa um infarto; no cérebro, um acidente vascular cerebral ou AVC. 

Esse tipo de trombose é muito mais raro mas também muito mais grave pois, sem oxigênio e nutrientes nos órgãos, eles podem gangrenar e como a doença é silenciosa, às vezes as pessoas não têm tempo ou meios de logo procurar um médico para tratamento. 

Falando em gangrenar, a trombose pode ocorrer nas artérias da perna, provocando uma gangrena. Os intestinos também podem sofrer com trombose, sofrendo assim uma trombose mesentérica. 

O que é Trombose Venosa e Trombose Venosa Profunda (TVP)?

As veias levam o sangue pobre em oxigênio e com substâncias nocivas, produtos do metabolismo das células, de volta ao coração. Quando a trombose afeta ali, é chamada de trombose venosa. E dependendo de onde ocorrer, ela recebe alguns outros nomes. Nos membros inferiores, quando ocorre em veias próximas da pele,  é chamada de trombose venosa superficial ou trombose venosa profunda, quando o trombo entra nas veias mais profundas. Esse é o tipo mais comum, afetando cerca de 180 mil novos brasileiros por ano.

Cerca de 80% dos casos desse tipo de trombose ocorre nas pernas e pode ser resolvido sem riscos de vida se observados os sintomas e tomados os devidos tratamentos. Na maioria dos casos, não é grave e a inflamação local pode ser tratada. 

O problema está quando o trombo se desprende e fica livre dentro da veia, migrando até alcançar os pulmões. Esse fenômeno é chamado de embolia pulmonar e pode trazer graves complicações pois atrapalha a circulação dos pulmões. 

Nos casos da trombose venosa, são aplicados anticoagulantes que impedem o coágulo aumentar de tamanho, estabilizando ele e diminuindo os riscos de embolia pulmonar. Mais tarde vamos falar sobre os sintomas. 

Quais os sintomas?

No sistema arterial 

– frialdade do membro

– falta de pulsação

– dor

– palidez 

– cianose (coloração azulada, geralmente dos dedos)

– parestesia ( formigamento)

No sistema venoso

  • Edema (ou inchaço);
  • Dores no local do trombo;
  • Calor e vermelhidão;
  • Sensação de peso,
  • Rigidez da musculatura.

 

Quando a trombose arterial se manifesta, geralmente já é quando alguma consequência grave irá acontecer. Por exemplo: dor aguda no peito; dor no braço, maxilar e costas, sudorese (suor frio), formigamento, etc. Quando estes sintomas acontecem é necessário chamar imediatamente o SAMU (192).

Quais as causas?

As causas da trombose estão relacionadas aos hábitos de vida, alimentação e genética do paciente. Obesos e pessoas com mais de 40 anos também estão suscetíveis. 

A trombose também pode surgir após cirurgias, com uso de anticoncepcionais, reposição e tratamentos hormonais, varizes e traumas na região, por exemplo, pancadas ou fraturas.

Colesterol alto, tabagismo e hipertensão também estão entre os fatores de risco.

Como é feito o diagnóstico?

Na maioria dos casos que não são graves, por exemplo, em um exame de rotina ou quando o paciente percebe um inchaço e vermelhidão nas pernas ou braços (pois, sim, a trombose também pode afetar os braços, embora muito raramente), o médico vascular vai solicitar o exame de ultra-sonografia com Doppler e também a dosagem sangüínea do dímero D, que verifica se existe um trombo no organismo.

Após essa primeira análise clínica e laboratorial, o médico vai solicitar mais exames para descobrir como e onde está o trombo e os melhores tratamentos para ele.

Quais são os tratamentos?

Para a trombose arterial, os tratamentos são muito variáveis. 

Em quadros leves, onde houve uma trombose progressiva, dando tempo pro corpo ir se adaptando, o tratamento pode ser apenas clínico, com uso de medicamentos e mudança do estilo de vida. 

Já nos casos mais graves onde existe o risco de perder um membro ou lesão de algum órgão importante como intestino, coração e cérebro, pode ser necessário algum tratamento intervencionista, como a remoção do trombo, dissolução deste com medicamentos, angioplastias com implante de stent e revascularização. 

 

Outro procedimento bem conhecido também é a Endarterectomia, local mais famoso de se fazer é na carótida, onde o médico vai cirurgicamente remover a placa de gordura e o coágulo, através de uma incisão no pescoço. O paciente pode até estar acordado durante o procedimento.

Como prevenir?

Há os casos onde há a predisposição genética, nestes o paciente tem que estar duplamente mais atento. Para os demais, o importante é manter uma vida saudável e com visitas regulares ao médico.

O tabagismo é muito perigoso para o surgimento dos dois tipos de trombose, ou seja, nada de cigarro. 

Quanto mais ativa for a pessoa, mais alimentos saudáveis ela consumir e ainda reduzir sal, açúcar, álcool, ultraprocessados ela estará bem mais longe de adquirir a doença.

Falamos hoje brevemente sobre a diferença entre as tromboses arterial e venosa e seus riscos. Gostou do conteúdo? Compartilhe com seus amigos e se precisar marcar uma consulta para verificar se a saúde está em dia, nós temos um grupo de atendentes preparados para responder às suas perguntas e marcar a sua avaliação com o médico vascular. 

No canto inferior desta página tem um botão que direciona para atendimento via WhatsApp. 

Se surgir qualquer sintoma súbito, perda de visão, paralisia de um lado do rosto, dor de cabeça ou no peito de forma lancinante, ligue imediatamente para o serviço de emergência, o 192. 

Viva com saúde!

Outras Publicações

Salvamento de Membro

A angioplastia de membros inferiores é uma espécie de cirurgia minimamente invasiva, que serve para desobstruir as artérias dos membros inferiores.  É realizada através da

Leia Mais »
× Agende sua consulta