Varizes pélvicas: O que são, diagnóstico e tratamento

Você sabia que as varizes não surgem apenas nas pernas? Motivo de preocupação e desconforto para muitas pessoas, as varizes também podem causar problemas nos órgãos genitais internos.

Continue a leitura e descubra o que são as Varizes Pélvicas ou, como também é conhecida, a Síndrome de Congestão Pélvica. 

Vamos falar sobre suas causas, sintomas, tratamentos e muito mais!

O que são as Varizes Pélvicas?

Da mesma forma que o sangue que está nas veias das pernas tem que vencer a gravidade para retornar ao coração, o sangue que circula e nutre a região pélvica, precisa realizar o mesmo processo. 

No entanto, se as veias responsáveis por este fluxo venoso estiverem dilatadas ou com suas válvulas danificadas, uma série de sintomas e consequências dolorosas surgem tanto para as mulheres quanto para os homens pois, sim, este problema também pode afetar o sexo masculino.

Próximo ao útero, ovários, bexiga e trompas existe uma rede de veias que são responsáveis por enviar o sangue dos ovários ao coração, em um processo que vai contra a gravidade e que por diversos fatores, que vamos falar mais tarde, podem acabar ficando incompetentes, defeituosas e tortuosas.

Esta rede intrincada de veias é chamada de veias gonadais, que do interior do útero se comunicam com a veia cava inferior, do lado direito e a veia renal, do lado esquerdo. 

Quais as causas dessa doença?

As principais causas para o surgimento das varizes pélvicas está na produção hormonal do corpo feminino após a gestação e em problemas já existentes de varizes nos membros inferiores. 

Também são fatores de risco a má circulação, fatores genéticos, síndrome “nutcracker” onde há compressão na veia renal esquerda ou a síndrome de “may-thurner”, onde a veia ilíaca esquerda é comprimida pela artéria ilíaca direita. 

Quais os sintomas das Varizes Pélvicas?

Os sintomas da Síndrome de Congestão Pélvica (Varizes Pélvicas) são os seguintes:

Urgência Urinária – Quando há a necessidade urgente e irremediável de urinar.

Dor abdominal que piora ao final do dia ou com a relação sexual – Essa dor só melhora após deitar-se e também pode acontecer durante a relação sexual. Esta dor, que costuma ser indistinta e constante por no mínimo 6 meses, é um dos principais motivos que leva as pacientes ao consultório. Além disso, ela pode se estender a lombar, às pernas e inclusive provocar sangramentos fora do período menstrual.

Inchaço Abdominal – Também acompanhado de fadiga, alterações no humor. Este inchaço também pode surgir na região da vulva, coxas e nádegas. 

Varizes nas pernas – Não obstante, problemas com veias varicosas (principalmente na perna esquerda) podem ser um dos sintomas das varizes pélvicas.

Nos homens, as varizes pélvicas recebem também o nome de varicocele e acontecem da mesma forma que nas mulheres, uma dilatação anormal das veias localizadas no sistema reprodutor.

Eles sentem dor e atrofia testicular. Principalmente no testículo esquerdo, onde ocorre com mais frequência, as veias da bolsa escrotal parecem “regurgitar”, o que se assemelha e recebe o nome de “bolsa de minhocas”. 

Quando as varizes são assintomáticas, nenhum tratamento é indicado mas, em grande porcentagem dos casos, é causa de infertilidade masculina.

Como é realizado o diagnóstico?

O primeiro passo para diagnosticar essa doença é que na presença dos sintomas ou em um simples exame de rotina com o médico ginecologista (para as mulheres) ou urologista (para os homens), haja o encaminhamento para o médico cirurgião vascular / especialista em angiologia. 

Na clínica, serão realizados os exames de ultra-sonografia transvaginal com Doppler e flebografia pélvica para as mulheres e para os homens, apalpamento da bolsa escrotal e o exame de ultra-som com doppler colorido serão indicados. 

Como tratar a Síndrome de Congestão Pélvica?

Após o diagnóstico, alguns tratamentos ou procedimentos cirúrgicos podem ser indicados pelo seu médico.

Nos casos assintomáticos ou que, dependendo da análise clínica, podem ser solucionados com medicação oral, o paciente será orientado a mudar alguns hábitos alimentares e a praticar exercícios físicos regularmente. 

Tais exercícios são ótimos para facilitar o retorno venoso e melhorar os sintomas dolorosos que podem acompanhar esta doença.

Outra alternativa é a Embolização das Varizes Pélvicas, um procedimento cirúrgico minimamente invasivo que é realizado com uma punção e posicionamento de um cateter na veia comprometida e há aplicação de um material para que haja sua oclusão.

Esta cirurgia é recomendada para casos onde não há resposta positiva a medicação e além de seguro, demora poucas horas com poucas queixas de dor no pós-operatório e onde as pacientes podem retornar às atividades do dia a dia no período de 3 a 4 dias.

Nos homens a embolização segue a mesma estrutura com pequenas variações.

É introduzido um cateter pela virilha ou pelo braço que segue até a veia gonodal. Ao chegar na veia alterada é colocado um agente embólico que é responsável por interromper o refluxo ali.

A escleroterapia também é um tratamento opcional para reestabelecer o bem-estar e a saúde das veias pélvicas. Neste caso, é aplicado uma solução química que bloqueia as veias danificadas. 

Não se preocupe, o organismo humano é repleto de veias que realizam o trabalho de circulação do nosso sangue. Caso o seu médico opte por esta alternativa, o sangue encontrará nas veias periféricas o seu caminho de volta, sem obstruir ou danificar a sua circulação.

Os resultados esperados após estes procedimentos é que a dor diminua e que com uma mudança nos hábitos do paciente, problemas recorrentes ou infertilidade (para os homens) não voltem a ocorrer. 

Hoje aprendemos um pouco sobre as Varizes Pélvicas, seus sintomas, causas e tratamentos.

Caso você esteja sentindo sintomas parecidos, procure agendar uma visita ao seu médico ginecologista para eliminar qualquer outras possibilidades pois, antes de procurar o médico vascular, os exames de rotina com o ginecologista/urologista devem estar em dia. 

Se você gostou do conteúdo, o compartilhe nas suas redes sociais. Comente abaixo caso tenha alguma dúvida e ligue em qualquer um de nossos telefones que nossa equipe está preparada para atender e tirar todas as suas dúvidas antes de marcar a consulta. 

Viva com saúde, procure o médico com regularidade. 

Outras Publicações